Jesus te Ama!

 O Amor

Que a Graça e a Paz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo estejam contigo!

Voltar ao índice

 

Introdução

Se nós pudéssemos resumir toda a Bíblia, em uma única palavra, qual seria ela?

Muitos diriam REGRA, porque ela é a nossa "Regra de Fé e Prática". Outros diriam que é OBEDIÊNCIA, porque Deus requer nossa obediência desde o Princípio, desde a criação do homem. Outros diriam que é VITÓRIA, porque a Bíblia declara que os filhos de Deus foram, são e serão vitoriosos.

A proposta de hoje é resumirmos toda a Bíblia em uma só palavra: AMOR.

 

O que é o Amor?

Normalmente nós classificamos o Amor em três tipos distintos:
 

Amor ÁGAPE: é o Amor incondicional, o Amor incompreensível, o Amor completo e suficiente. Dizemos que esse é o Amor de Deus para conosco.

Efésios 3:19: "... e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus."

Amor PHILOS ou PHILEO: é o Amor entre irmãos, é o Amor entre amigos e familiares, o chamamos de Amor fraternal.

Provérbios 17:17: "O amigo ama em todo o tempo; e para a angústia nasce o irmão."

Amor EROS: é o Amor entre marido e mulher.

Efésios 5:25: "Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela."


Um famoso poeta escreveu as seguintes palavras: "Que o amor seja eterno enquanto dure, posto que é chama." São palavras bonitas, mas que não expressam biblicamente o que é o Amor.
O Amor não é simplesmente uma emoção, algo que sentimos num momento e paramos de sentir em outro instante. Esse tipo de sentimento nós costumamos chamar de paixão. O Amor é racional (e não cego), podemos optar por ele, e é duradouro: resiste ao tempo e às circunstâncias.
 

I Coríntios 13: "A excelência do Amor"

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.
11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.
13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.


O Amor provém de Deus. Ele nos dá a capacidade de amar. O ódio, a ira, a mágoa, o ressentimento, a inveja, a fofoca e a maledicência, são os inimigos do Amor, são forças usadas pelo maligno para murchar e aniquilar o Amor.

I João 4:7-8: "Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor."

 

Amor de Deus para conosco

Desde o Gênesis até o Apocalipse, a Bíblia relata atos que comprovam o Amor de Deus pela humanidade. Alguns exemplos:

Em Gênesis 3:21, após a queda do homem, Deus agiu com Amor, fazendo túnicas de peles para Adão e Eva, que estavam nus.

Em Gênesis 18:23-33, Deus ouviu a súplica de Abraão que intercedia pelo povo de Sodoma e Gomorra e agiu com amor, poupando os justos da destruição dessas cidades.

Deus agiu com Amor com Davi, que após pecar e se arrepender verdadeiramente recebe o perdão.

Salmos 6:1-2: "Senhor, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor. Tem compaixão de mim, Senhor, porque sou fraco; sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão perturbados."

Salmos 9:9-10: "O Senhor é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia. Em ti confiam os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, não abandonas aqueles que te buscam."

Em Apocalipse, Deus demonstra o Amor eterno por seus filhos:

Apocalipe 7:16-17: "Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem cairá sobre eles o sol, nem calor algum; porque o Cordeiro que está no meio, diante do trono, os apascentará e os conduzirá às fontes das águas da vida; e Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima."

Além desses textos, existem muitos outros na Bíblia, que relatam o Amor de Deus para com os homens.


Podemos afirmar que o maior ato de Amor de Deus para com a humanidade é a Salvação que temos por Jesus Cristo:

João 3:16-17: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele."

I João 4:9: "Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por meio dele vivamos."

I João 4:16: "E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem permanece em amor, permanece em Deus, e Deus nele."

I João 4:19: "Nós amamos, porque ele nos amou primeiro."

Romanos 5:8: "Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós."

Filipenses 2:5-8: "Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus,
o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz."

O homem se afastou definitivamente de Deus quando optou pelo pecado. Estávamos mortos e sem nenhuma esperança de salvação. Completamente condenados e perdidos. Mas Deus, movendo-se de seu imenso Amor, enviou a Jesus Cristo, que nasceu, viveu, morreu na cruz por nossos pecados e ressuscitou. Ele venceu a morte, nos justifica perante Deus, intercede por nós, nos prepara morada junto ao Pai e nos dá a esperança de uma vida eterna, em comunhão plena com Deus. Ele nos resgatou definitivamente da condenação do pecado.

João 10:28: "Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão."

 

E como podemos agradecer a Deus por esse Amor sem fim?

Salmos 116:12: "Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?"

 

Música que inicia exatamente com essa pergunta: "Como agradecer a Jesus o que fez por mim?"

Hino: 422 - Hinário para o Culto Cristão

COMO AGRADECER A JESUS?
"Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?" (Salmos 116:12).

Como agradecer a Jesus o que fez por mim?
Bênçãos sem medida vêm provar o seu amor sem fim.
Nem anjos podem expressar a minha eterna gratidão.
Tudo o que sou e o que vier a ser eu ofereço a Deus.
A Deus demos glória, a Deus demos glória, a Deus demos glória pelas bênçãos sem fim.
Com seu sangue salvou-me, seu poder transformou-me.
A Deus demos glória pelas bênçãos sem fim.

 

Amor nosso para com Deus

"Tudo o que sou e o que vier a ser eu ofereço a Deus."

O que Deus requer de nós?
Obediência? Fé? Santidade? Caridade com os necessitados? Sacrifícios, romarias ou pagamento de promessas?

Tudo o que Deus espera de nós é o Amor. Por Amor nós temos fé. Por Amor nós obedecemos a Deus. Por Amor nós fugimos do pecado. Por Amor nós testemunhamos.
Com Amor, nós agradecemos a Deus.

Mateus 22:36-39:
"Mestre, qual é o grande mandamento na lei?
Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo."

Será que amamos a Deus somente quando está tudo bem em nossas vidas? Quando as dificuldades vêm, nos esquecemos dEle?
Ou será que amamos a Deus só quando passamos por dificuldades, quando a situação foge ao nosso controle? E quando está tudo bem, somos autoconfiantes e nos esquecemos dEle?

 

Amor ao Próximo

Nós temos dificuldade de amar as pessoas. Quando amamos, "abaixamos a guarda", ficamos expostos e vulneráveis. Não queremos expor nossos sentimentos às outras pessoas. Temos medo de amar. Amar é difícil. Não queremos nos envolver com as pessoas. O envolvimento traz coisas ruins como dependência, saudades, constrangimento. É melhor não amar.

A palavra de Deus diz em Mateus 24:12: "e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará."
O Amor de muitos já esfriou. Dentro de nossas igrejas o Amor está se tornando raro. Não amamos os nossos irmãos, porque isso nos humilha. Para amar, temos que abrir mão de nossas opiniões próprias. Sempre nos sentimos rejeitados por todos, nunca recebemos o Amor de ninguém. Temos nossos corações duros, já nos acostumamos a viver sem o Amor. O Amor não existe: isso é utópico. O que existe é gente interessada em explorar os nossos dons e talentos, e que querem parecer mais "santas" do que nós, por isso elas dizem que nos amam.

Quando vemos Amor entre nossos irmãos, nós não acreditamos. Preferimos endurecer ainda mais nossos corações e não aceitar isso. Nós preferimos criar intrigas, fazer comentários maledicentes sobre aqueles que escolhem o Amor. Temos inveja de quem ama, porque nós não sabemos amar.

Jesus diz em João 13:34-35: "Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros."

Romanos 12:9-10: "O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros."

Romanos 13:8: "A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei."

I João 4:7-21:
7 Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
8 Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.
9 Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por meio dele vivamos.
10 Nisto está o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.
11 Amados, se Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros.
12 Ninguém jamais viu a Deus; e nos amamos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é em nós aperfeiçoado.
13 Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele em nós: por ele nos ter dado do seu Espírito.
14 E nós temos visto, e testificamos que o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo.
15 Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus.
16 E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem permanece em amor, permanece em Deus, e Deus nele.
17 Nisto é aperfeiçoado em nós o amor, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos também nós neste mundo.
18 No amor não há medo, antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor.
19 Nós amamos, porque ele nos amou primeiro.
20 Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, não pode amar a Deus, a quem não viu.
21 E dele temos este mandamento, que quem ama a Deus ame também a seu irmão.

I João 3:10-18:
10 Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do Diabo: quem não pratica a justiça não é de Deus, nem o que não ama a seu irmão.
11 Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio, que nos amemos uns aos outros,
12 não sendo como Caim, que era do Maligno, e matou a seu irmão. E por que o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas.
13 Meus irmãos, não vos admireis se o mundo vos odeia.
14 Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte.
15 Todo o que odeia a seu irmão é homicida; e vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.
16 Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
17 Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitando, lhe fechar o seu coração, como permanece nele o amor de Deus?
18 Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.

 

Amor, Perdão e Misericórdia

O perdão e a misericórdia são subconjuntos do Amor. É impossível falar de Amor sem falar de perdão e misericórdia.
Deus agiu com misericórdia para com a humanidade perdida.

Lamentações 3:22-23: "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade."

Jó 10:12: "Vida e misericórdia me tens concedido, e a tua providência me tem conservado o espírito."

O perdão e a misericórdia devem estar presentes em todo cristão. Nós devemos perdoar nossos irmãos.

Mateus 18:21: "Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete."

Mas nós não perdoamos nossos irmãos. Afinal, eles nos magoaram no passado, fizeram ou disseram algo que nos machucou e marcou negativamente nossas vidas. Na verdade, dizemos que os perdoamos, mas ficamos muitos anos sem falar com eles. É impossível amar alguém que nos provocou tanta dor, que nos traz sempre uma lembrança terrível e pavorosa dentro dos nossos corações. Fazemos isso dentro de nossas igrejas, com aqueles que deveriam ser os nossos irmãos.

Sabemos que Deus abomina o pecado. No passado da humanidade, cometemos um grande erro: desobedecemos a Deus. Preferimos o pecado. O livro de Gênesis, capítulo 3 traz esse relato. Se Deus agisse conosco como nós agimos com nossos irmãos, Ele não mais falaria com o homem depois da sua queda. Estaríamos para sempre perdidos. Nunca seríamos perdoados. Eternamente longe de Deus.

Mas Deus nos oferece o perdão, perdão imerecido e gratuito. Basta confessarmos nossos pecados a Ele e nos arrependermos.

I João 1:9: "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça."

Da mesma forma que temos o perdão de Deus, assim devemos perdoar nossos irmãos.

Mateus 6:14-15: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas."

 

Conclusão

A partir de hoje temos dois grandes desafios:

1. Vamos amar a Deus, de todo o nosso coração, de toda a nossa alma, e de todo o nosso entendimento;
2. Vamos amar os nossos irmãos. Vamos perdoá-los e pedir perdão. Vamos esquecer as mágoas do passado e fazer as pazes, em comunhão, tendo como único alvo, Jesus Cristo.

 

Leitura: 570 - Hinário para o Culto Cristão

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS
(Leitura bíblica: Salmo 133:1; Romanos 13:8-10;14:7, 10, 12: Salmo 133:1).

Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!
A ninguém devais coisas alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.
Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amará ao teu próximo como a ti mesmo.
O amor não faz mal ao próximo. De modo que o amor é o cumprimento da lei.
Nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, Também, porque desprezas teu irmão?
Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Deus. Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.
Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!

 

Hino: 569 - Hinário para o Culto Cristão

QUAL O ADORNO DESTA VIDA
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor" (1 Coríntios 13:13).

1. Qual o adorno desta vida?
É o amor, é o amor.
Alegria é concedida
Pelo amor, pelo amor.
É bondoso, é paciente,
Não se torna maldizente,
Não se torna maldizente
Este meigo amor.

2. Com suspeitas não se alcança
Doce amor, doce amor.
Onde houver desconfiança,
Ai do amor, ai do amor!
Pois mostremos tolerância;
Muitas vezes a arrogância,
Muitas vezes a arrogância
Murcha e mata o amor.

3. Mesmo quando for custoso,
Nutre amor, nutre amor.
Ao irado e mui furioso
Mostra amor, mostra amor.
Não te dês por insultado,
Mas responde com agrado
Mas responde com agrado,
Vence pelo amor.

4. Não te irrites, mas tolera
Com amor, com amor.
Tudo sofre, tudo espera
Pelo amor, pelo amor.
Desavenças e rancores
Não convêm a pecadores,
Não convêm a pecadores
Salvos pelo amor.

5. Pois, irmão, ao teu vizinho
Mostra amor, mostra amor.
O valor não é mesquinho
Deste amor, deste amor.
O supremo Deus nos ama,
Cristo para os céus nos chama,
Cristo para os céus nos chama,
Onde reina o amor.

 

Robson Martins
Igreja Batista Betânia
18/07/2010

Voltar ao índice